<<< NO RULES... GREAT SURF >>>

..::: O limite extremo da sensatez é o que o público baptiza de loucura :::... Cocteau, Jean

quarta-feira, novembro 16, 2005


Finalmente aqui está o gajo... rsrsrsr
Outro dia eu Tava em casa me sentindo na prisão Jogando dardo na televisão
Estressado, cansado dessa vida louca
Olhei pro lado e vi a mulher passando roupa
Minha cueca azul, da cor do mar Me deu vontade de ir pegar uma onda com a minha tábua de passar
E, pra fugir da rotina Detonei uma vela pois não tinha parafina
Tudo em cima - "Vai pra onde amor?" Vamos a la playa... -"Vamos a la playa?! Ô!
Cê vai com quem?"Eu, a tábua, e mais ninguém -"E a roupa pra passar?"
Ah, deixa pra lá Hoje eu não vou precisar do terno
Me passa a tábua e me deixa relaxar...
E que tudo mais vá pro inferno
Estou a dois passos do paraíso ...
Eu e a tábua de passar Batalhando no front da guerra do cotidiano
Procuro uma trégua na linha do horizonte
E encontro um oceano Às vezes me sinto um peixe fora d'água e de repente começo a chorar Mas agora eu vejo tanta água aqui na minha frente que eu nem sei por onde começar"Por onde eu vou entrar, pescador?" (-Ah, sei lá!)Então eu vou no instinto, pego uma tábua e vâmo vê o que que dáComeço a remar E no começo eu levo onda na cabeça sem parar O sufoco é passageiro
Mas eu fico sempre alerta feito um escoteiro
Porque o mar é traiçoeiro
E eu amo o mar, mas odeio esse cheiro
De leptospirose, hepatite, isso é o que não falta
Devia ter vindo com uma roupa de astronauta
Porque se eu caio dessa tábua
Eu tomo um caldo dessa onda e um gole dessa agua...
E EU MORRO MESMO LÁ EM MATOSINHOS RSRSRSRS

1 Comments:

At 3:39 da manhã WET, Anonymous Anónimo said...

ES MESMO FEIO LOLO
UM ABRAÇO ALEX

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Biafine 
WDE
Biafine WDE
online